Exame Invest
Minhas Finanças

Prazo para contestar auxílio emergencial negado termina nesta segunda

PUBLICADO EM: 12.4.21 | 9H28
O trabalhador que foi considerado inelegível deve realizar a contestação no site do Ministério da Cidadania
App auxílio emergencial da Caixa

Auxílio emergencial: até o último domingo, mais de sete milhões de famílias elegíveis receberão a primeira das quatro cotas previstas no auxílio emergencial de 2021

Foto de Karla Mamona da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Karla Mamona

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

O prazo para contestar o auxílio emergencial negado termina nesta segunda-feira, 12. Desta maneira, o trabalhador que foi considerado inelegível deve realizar a contestação no site do Ministério da Cidadania

A contestação é feita pelo próprio site de consulta https://consultaauxilio.cidadania.gov.br/, basta clicar no botão “Contestar”.  

Segundo o ministério da Cidadania, o sistema aceita apenas critérios passíveis de contestação, ou seja, aqueles em que é possível haver atualização de bases de dados, a exemplo do que já ocorria no ano passado. 

Novo grupo 

Na última semana, o Ministério da Cidadania informou que mais 236 mil famílias passaram a fazer parte do público de elegíveis ao auxílio emergencial 2021. Após reprocessamento de dados, elas foram consideradas aptas a receber o benefício do governo. Os nomes podem ser consultados no site www.cidadania.gov.br/auxilio

Desse universo de novos elegíveis, os nascidos entre janeiro e maio receberão a primeira das quatro parcelas na próxima quinta-feira, dia 15. Os que nasceram depois de maio entram no calendário normal de repasses já divulgado pelo Ministério da Cidadania. 

Até o último domingo, 11, mais de sete milhões de famílias elegíveis, entre trabalhadores que se inscreveram por meios digitais e integrantes do Cadastro Único que estavam na base de dados do governo em dezembro de 2020, receberão a primeira das quatro cotas previstas no auxílio emergencial de 2021. Eles representam os nascidos em janeiro, fevereiro e março. Os repasses para contemplar esse grupo totalizam 7 bilhões de reais.

Foto de Karla Mamona da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Karla Mamona

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame