Minhas Finanças

Serasa lança novo score de crédito. Entenda o que muda

PUBLICADO EM: 26.5.21 | 12H07
ATUALIZAÇÃO: 26.5.21 | 15H18
Nova pontuação de crédito se concentra mais no comportamento atual do consumidor do que em dívidas passadas
foto-de-homem-usando-smartphone

Novo modelo deve ser disponibilizado gradualmente aos usuários nas próximas semanas, mas já está disponível aos bancos (m-imagephotography)

Imagem da Editoria Exame Invest
Marília Almeida

Repórter de Invest marilia.almeida@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

O bureau de crédito Serasa lançou, nesta quarta-feira, 26, o score de crédito 2.0, um score mais positivo para quem paga as contas em dia atualmente, ainda que tenha escorregado nas finanças e contraído dívidas no passado. O novo modelo substitui o que estava em vigor. Portanto, os usuários irão verificar, nas próximas semanas (a implantação será gradual, alterações substanciais em sua nota. O novo modelo já pode ser visualizado pelas instituições financeiras para todos os usuários.

As dívidas tiram o seu sono e você não sabe por onde começar a se organizar? A EXAME Academy mostra o caminho

"O mercado, as pessoas e os hábitos financeiros mudaram. Criamos um modelo que faça sentido atualmente. E a grande mudança é que o score ficou mais positivo. Demos mais peso a informações provenientes do Cadastro Positivo. Se uma pessoa sempre paga o cartão credito e o financiamento imobiliário em dia, mas teve uma dívida há três anos, ela começa a ter um peso menor", diz Lucas Lopes, diretor de produtos da Serasa.

Veja abaixo o que mudou:

Critérios de cálculo

Serasa Score 1.0

Serasa Score 2.0

Dados positivos (cartão de crédito, consórcio, consignado, empréstimos e financiamentos) comportamentos de

pagamento, tempo dos contratos e tipos de contratos 

26%

62%

Informações de dívidas, histórico de regularização e em aberto 

57%

19%

Consultas para novos contratos de serviço ou crédito 

17%

19%

Como consequência, a expectativa é que o score 2.0 aumente a nota de muitos consumidores que têm bons hábitos de crédito, apesar de terem contraído dívidas no passado. Isso porque o novo modelo inclui mais informações sobre o comportamento de cada consumidor.

Além de incluir no modelo a base de dados do SPC Brasil, o peso de tempo de uso do crédito contratado subiu de 14% para 46%. O histórico de dívidas continua tendo um peso no score, reforça Lopes, mas agora ele é menor.

O score de crédito vai de 0 a 1 mil e é formado por meio de informações disponíveis em bancos, como dívidas contratadas. Quanto maior a pontuação, maior a possibilidade de contratar crédito. Mas a Serasa ressalta que uma nota alta no score não necessariamente assegura o crédito.

A base de dados analisada pela Serasa para compor o histórico de crédito é de 15 anos. "Se alguém contratou um cartão de crédito há três meses, temos pouca informação sobre seus hábitos. Mas se o usa há 10 anos o risco é mais preciso", complementa Lopes.

O bureau de crédito afirma que irá explicar eventuais mudanças nas notas. "Além de apontar o que compõe o novo modelo, vamos dizer especificamente qual foi o motivo para que a nota fosse alterada, como alguma informação que não estava na base e agora está. O objetivo é trazer cada vez mais transparência ao consumidor", completa Lopes.

O novo modelo de score poderá ser inicialmente consultado apenas pelo app da Serasa. Nas próximas semanas

O que influencia e o que não influencia o score

Contrair uma dívida, ser negativado, atrasar o pagamento financiamento, usar o cheque especial e buscar constantemente crédito são ações que têm impacto negativo no score.

Já pagar contas em dia, não ter dívidas afetam de forma positiva a nota de crédito.

Imagem da Editoria Exame Invest
Marília Almeida

Repórter de Invest marilia.almeida@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame