Exame Invest
Minhas Finanças

Ações por atraso de condomínio crescem 226,5% no ano, diz Secovi

PUBLICADO EM: 12.7.17 | 16H27
Os impactos da retração da economia na renda e no emprego continuam afetando a saúde financeira das famílias
Casal endividado, dívidas, nome negativado, SPC

Inadimplência: o número de ações por falta de pagamento da taxa de condomínio mais que triplicou (Wavebreak Media LTD)

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

O número de ações por falta de pagamento da taxa de condomínio no primeiro semestre deste ano mais que triplicou em relação ao ano passado, mostra levantamento do Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), realizado no Tribunal de Justiça do Estado São Paulo.

De janeiro a junho, foram protocoladas 6.059 ações, uma alta de 226,5% em comparação ao mesmo período de 2016, quando foram ajuizadas 1.856 ações na cidade de São Paulo.

Para o vice-presidente de Administração Imobiliária e Condomínios do Sindicato, Hubert Gebara, os números confirmam a tendência de alta para este ano.

Ele atribui o aumento ao novo Código de Processo Civil, que agilizou a cobrança judicial.

“Com a entrada em vigor do novo Código, o síndico passou a ter uma nova ferramenta para auxiliá-lo no combate à inadimplência e, consequentemente, no equilíbrio do caixa do condomínio”.

O número mostra também que os impactos da retração da economia na renda e no emprego continuam afetando a saúde financeira das famílias.

ROOOOO2

*No primeiro semestre. (Fonte: Secovi) (Arena do Pavini)

Pontualmente, no mês de junho, houve uma diminuição no número de ações em relação ao mês anterior. Foram 1.351 processos, 5,2% a menos que os 1.425 ajuizados em maio.

Já comparado ao mesmo mês do ano anterior, quando houve o registro de 92 processos, o aumento foi de 1.368%.

Gebara reforça a necessidade de síndicos e administradoras continuarem as negociações de cobrança.

“A ação judicial deve ser o último recurso utilizado pelo condomínio, antes, deve ser tentado até a  exaustão um acordo amigável, muito mais vantajoso para ambas as partes”, afirma.

ROOOOOOO

(Fonte: Secovi) (Arena do Pavini)

Este conteúdo foi publicado originalmente no site da Arena do Pavini.

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame