Exame Invest
Minhas Finanças

Cotistas do consórcio Goodway vão receber dinheiro de volta

PUBLICADO EM: 19.12.16 | 15H54
Se o consumidor tem em casa algum comprovante de que pagou cotas do consórcio terá direito a receber o que pagou, com juros e correção monetária
Dinheiro; real

Dinheiro: uma busca a esses credores, na maioria idosos, está sendo feita por uma força-tarefa

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

A 4ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio tem à disposição R$ 45 milhões, do consórcio Goodway, de financiamento de automóveis, que faliu em 1995, deixando 10.370 consumidores sem receber indenização.

Se o consumidor tem em casa algum comprovante de que pagou cotas do consórcio terá direito a receber o que pagou, com juros e correção monetária.

Uma busca a esses credores, na maioria idosos, está sendo feita por uma força-tarefa montada pelo juiz Paulo Assed Estefan, da 4ª Vara Empresarial do TJRJ.

Participam o Ministério Público e o administrador judicial da massa falida, a empresa MVB Consultores Associados. Basta o credor apresentar carteira de identidade, CPF e um comprovante de pagamento do consórcio para ter direito à indenização.

Sem despesa

De acordo com o juiz Paulo Assed Estefan, para receber o ressarcimento, o consumidor não precisa pagar nada. “Não tem despesa.

Também não tem que contratar ninguém, nem precisa de processo”, explica o magistrado. O aviso é importante porque muitos credores não acreditam que a Justiça está à procura deles para pagar as indenizações.

Há agilidade no pagamento, que é feito diretamente pelo administrador judicial. “Eram processos antigos, e o liquidante estava com dificuldades para pagar as indenizações, porque o Banco Central encaminhou à lista de credores sem os números de CPF e de documentos de identificação. Por isso, entregamos a incumbência ao administrador judicial, que, de forma ágil, e com prestação de contas a cada 30 dias, faz o pagamento em crédito na conta do consumidor”, disse o magistrado.

Canais para o consumidor

Para agilizar o cadastramento dos credores, a empresa MVB Consultores Associados montou um call center com quatro telefones de operadoras diversas:  (21) 97639-4929 (Claro); (21) 98530-7237 (Oi); (21) 96529-2096 (TIM); e (21) 96785-3658 (Vivo), um site  e uma página no Facebook (Massa Falida Consórcio Goodway).

Segundo o administrador judicial, advogado Antonio Cesar Boller Pinto, as pessoas não acreditam, acham que é ‘pegadinha’, que é trote.

“Por isso, criamos todos os meios para que os consumidores possam se cadastrar e receber em vida a indenização a que fazem direito”, informou.

Consumidores que, por algum motivo, não guardaram os carnês, e que podem comprovar vínculo com a empresa falida Barros e Barros Administradora de Consórcios Ltda, à época administradora do Consórcio Goodway, também serão atendidos com todos os esforços para comprovar o vínculo e fazer o pagamento das indenizações.

As informações são da Agência Brasil.

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame