Exame Invest
Minhas Finanças

Gastos com aplicativos de delivery crescem 103% de janeiro a junho

PUBLICADO EM: 16.7.20 | 19H13
ATUALIZAÇÃO: 16.7.20 | 20H35
Em abril, o crescimento representou 60% em relação a março, e em maio, 40% em comparação com abril
Wabi startup argentina delivery pequenos negocios

Delivery: gastos com os principais aplicativos de entregas cresceram 103% no primeiro semestre de 2020

Imagem da Editoria Exame Invest
Estadão Conteúdo



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

Uma pesquisa da Mobills, startup de gestão de finanças pessoais, constatou que os gastos com os principais aplicativos de entregas focados no delivery de comida (Rappi, iFood e Uber Eats) cresceram 103% no primeiro semestre de 2020.

Em março, início da quarentena no Brasil, os serviços de delivery tiveram queda de 16,98% em comparação a fevereiro. Em abril, o crescimento representou 60,67% em relação a março, e em maio, 39,58% em comparação com abril. Em junho, o avanço foi mais discreto, mas manteve a tendência de alta, com crescimento de 4,32% em relação a maio.

A Rappi foi o aplicativo que teve maior aumento no tíquete médio. Em maio, o valor médio das transações era de 97,20 reais, o que representa aumento de 92,4% em comparação ao mês de janeiro. Em junho o valor se manteve quase o mesmo, com um tíquete médio de 96,92 reais. A pesquisa analisou dados de mais de 160.000 usuários entre janeiro e junho de 2020.

Imagem da Editoria Exame Invest
Estadão Conteúdo


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame