Exame Invest
Minhas Finanças

Governo quer mexer no retorno da poupança, diz jornal

PUBLICADO EM: 31.8.11 | 11H10
Rentabilidade passaria a ficar atrelada à Selic, o que possibilitaria redução maior dos juros
Cofre de porquinho

Retorno certeiro da poupança pode estar com os dias contados

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

São Paulo – O governo quer desindexar a caderneta de poupança em 2012 como forma de possibilitar ao Banco Central reduzir mais a taxa de juros, diz reportagem do jornal Valor Econômico desta terça-feira. O assunto, que já esteve em discussão em 2009, retornou agora a pauta.

O retorno da caderneta de poupança passaria a ficar atrelado à Selic. O jornal não diz se a poupança pagaria toda a taxa ou apenas um percentual dos juros básicos da economia. Atualmente, a aplicação rende, por lei, 0,5% ao mês mais a variação da Taxa Referencial (ou 6,17% ao ano mais TR). A indexação impede que a taxa caia abaixo desse patamar porque não faria mais sentido comprar títulos públicos federais ou investir em fundos DI nesse cenário.

Em 2009, com a taxa de juros em queda, o então presidente Lula já havia cogitado a possibilidade da desindexação e até de cobrança de Imposto de Renda sobre os depósitos em poupança acima de 50.000 reais. A retomada do ciclo de alta dos juros fez com que Lula desistisse meses depois.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame