Exame Invest
Minhas Finanças

INSS fará prova de vida por foto no celular

PUBLICADO EM: 20.8.20 | 17H29
ATUALIZAÇÃO: 20.8.20 | 17H34
O projeto piloto contará com a participação de cerca de 500 mil beneficiários de todo o país
Idosos-prova de vida-celular

INSS: prova de vida é uma maneira de evitar fraudes e pagamentos indevidos de benefícios (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Foto de Karla Mamona da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Karla Mamona

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) deu início nesta quinta-feira, 20, um projeto piloto da prova de vida. Desta maneira, testará o reconhecimento facial, com o uso da câmera do celular do segurado. Nessa primeira fase, participarão cerca de 500.000 beneficiários de todo o país.

O objetivo é que os aposentados e pensionistas passem a realizar a prova de vida anual por meio de uma foto, ou uma selfie, retirando a obrigatoriedade de ir à agência bancária. A prova de vida é uma maneira de evitar fraudes e pagamentos indevidos de benefícios.

Como se trata de um projeto piloto, o ícone para a prova de vida digital estará disponível no aplicativo do Meu INSS apenas para os beneficiários selecionados e não para todos. Dessa forma, quem receber contato do INSS para participar do projeto terá acesso exclusivo ao serviço.

Para realizar a biometria facial, o INSS usará a base de dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e do Tribunal Superior Eleitoral. Serão selecionados, portanto, segurados que tenham carteira de motorista e título de eleitor.

O beneficiário que participar do piloto e realizar a prova de vida por biometria terá o procedimento efetivado, ou seja, não é um teste. A fé de vida valerá e o segurado não precisará se deslocar até uma agência bancária para o processo.

A expectativa é que esse serviço esteja disponível para todos os beneficiários ainda neste ano, mas dependerá dos resultados do projeto piloto. 

Foto de Karla Mamona da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Karla Mamona

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame