Exame Invest
Minhas Finanças

Internet, TV e telefone fora do combo custam até R$ 240 mais caro

PUBLICADO EM: 7.4.17 | 5H00
Pesquisa da Proteste mostra que as taxas de adesão para contratar serviços individuais são altas, mas, nos combos, são gratuitas. Veja o que fazer
TV a cabo

(Getty Images/iStockphoto)

Imagem da Editoria Exame Invest
Júlia Lewgoy



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

São Paulo - Quer contratar apenas o serviço de TV por assinatura, telefone fixo ou internet, fora do combo? A taxa de adesão do serviço individual pode chegar a 240 reais, enquanto no combo é gratuita.

A conclusão é de um estudo da associação de consumidores Proteste, que avaliou os preços cobrados pelas seis principais operadoras de telecomunicações no Brasil. A maioria delas não cobra taxas para o cliente aderir aos combos, mas abusa nas taxas dos serviços individuais.

Segundo apurou a Proteste, a taxa de adesão de serviço individual mais cara do mercado é cobrada pela Net na venda de telefonia fixa. Se o cliente contrata somente esse serviço, paga 240 reais só na taxa de adesão, fora o custo mensal.

Para adquirir somente internet fixa ou TV por assinatura, as taxas na Net chegam a 180 reais e a 60 reais, respectivamente. Mas se o consumidor contrata o pacote de TV por assinatura, internet e telefone, a taxa de adesão é gratuita.

Outra diferença grande de preço entre o pacote e o serviço individual está na Oi. A operadora oferece instalação gratuita para os combos, mas cobra 160 reais de taxa de instalação se o cliente quiser só internet, e 144 reais se contratar só telefone fixo.

“Os serviços do combo ou individuais são os mesmos e o trabalho de instalação também. Não haveria necessidade do consumidor pagar a mais. Ele está sendo lesado”, aponta Natalia Dias, pesquisadora da Proteste responsável pelo estudo.

Por isso, Natalia orienta consumidores a pesquisar preços e taxas de adesão de diferentes operadoras antes de contratar o serviço, e a só partir para o combo quando todos os serviços forem realmente necessários. O site da Proteste e o Melhores Escolhas podem ajudar nessa tarefa.

“Você pode negociar descontos da mensalidade ou isenção da taxa de adesão com a operadora, mas para isso, é imprescindível pesquisar os preços dos concorrentes e apresentá-los para a empresa”, aconselha.

Na visão do pesquisador em telecomunicações do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Rafael Zanatta, a taxa de adesão cobrada para contratar internet, telefone ou TV por assinatura fere resoluções do Código de Defesa do Consumidor e da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

“As empresas não podem criar barreiras artificiais para impedir que o consumidor contrate o serviço mais barato. Essa é uma desvantagem excessiva para o consumidor”, argumenta.

No entanto, a própria Anatel não interpreta as taxas de adesão como ilegais, e a questão só poderia avançar com a pressão de consumidores, que podem registrar suas reclamações no site da Anatel.

As taxas cobradas por cada empresa

Além da Net e da Oi, outras empresas também cobram taxas de adesão altas, segundo a pesquisa da Proteste. Na Claro, a taxa de adesão para contratar apenas TV por assinatura custa 60 reais, mas é gratuita para adquirir o combo ou somente telefone fixo.

A Vivo também não cobra taxa de adesão nos pacotes, mas a taxa de instalação para quem contrata só internet ou telefone fixo chega a custar 99 reais e 122 reais, respectivamente.

A Sky e a Tim não oferecem combos e cobram o mesmo preço para os serviços. No entanto, a Sky cobra taxas de adesão de até 200 reais para internet, 90 reais para TV pós-paga e 80 reais para TV pré-paga. A Tim cobra até 50 reais para habilitar internet fixa, mas em alguns planos a taxa é gratuita.

Imagem da Editoria Exame Invest
Júlia Lewgoy


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame