Exame Invest
Minhas Finanças

Os melhores e os piores investimentos de agosto

PUBLICADO EM: 31.8.20 | 20H19
ATUALIZAÇÃO: 31.8.20 | 21H18
Entre os destaques dos melhores investimentos estão fundos de renda fixa e multimercado que investem lá fora
Exame Dividendos - bolsa alta

Mês foi marcado por forte desvalorização de ativos, guiados pelo Ibovespa, que caiu 3,44% (Caroline Purser)

Imagem da Editoria Exame Invest
Marília Almeida

Repórter de Invest marilia.almeida@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Os fundos de renda fixarenda fixa duração baixa grau de investimento lideraram o ranking dos melhores investimentos de renda fixa do mês de agosto, com rentabilidade de 0,15% no período. 

São fundos que buscam retornos investindo em ativos de renda fixa com duração média ponderada da carteira inferior a 21 dias úteis. E que buscam minimizar a oscilação nos retornos promovida por alterações nas taxas de juros futuros.

Já entre os ativos de renda variável, os fundos multimercado investimento no exterior se destacaram, com alta de 2,64%. Os fundos se descolaram do mau desempenho da bolsa brasileira (medida pelo Ibovespa), que encerrou o mês em queda de 3,44%.

Na ponta dos piores investimentos do mês na renda fixa está o Tesouro IPCA+ 2055 com juros semestrais, que registrou queda de 8,55%

Entre as aplicações de renda variável que renderam menos estão os fundos de ações índice ativo. Essas aplicações desvalorizaram 1,74% no mês.

Veja o ranking na tabela abaixo:

RENDA FIXA

InvestimentoDesempenho em agosto (em %)Desempenho no ano (em %)Desempenho em 12 meses
Fundos de renda fixa duração baixa grau de investimento0,151,583,27
Poupança**0,131,503,17
Tesouro Selic 20250,122,023,77
Fundos de renda fixa duração alta grau de investimento0,024,4410,19
Tesouro prefixado 2023-0,787,0311,32
Tesouro IPCA+ 2026-2,51--
Tesouro IPCA+ com juros semestrais 2030-2,64--
Tesouro prefixado 2027-2,964,6110,08
Tesouro IPCA+ com juros semestrais 2040-4,29--
Tesouro IPCA+ 2045-5,22-4,662,46
Tesouro IPCA+ 2035-5,53-3,144,21
Tesouro IPCA+ com juros semestrais 2055-6,52--

Referência

ÍndiceDesempenho em agosto (em %)Desempenho no ano (em %)Desempenho em 12 meses
CDI0,172,133,91

*A rentabilidade dos fundos vai até o dia 28 de agosto, dado mais atual disponível na Anbima.
*O desempenho mensal dos títulos e da poupança se refere aos últimos 30 dias até a data de fechamento.

RENDA VARIÁVEL

InvestimentoDesempenho em agosto (em %)Desempenho no ano (em %)Desempenho em 12 meses
Multimercado investimento no exterior2,649,7814,73
Fundo de ações investimento no exterior1,69-6,0813,67
Multimercado livre0,303,658,63
Fundos de ações livre0,25-4,2016,27
Fundo de ações valor/crescimento-0,22-9,459,66
Fundo de ações índice ativo-1,74-13,704,09

*A rentabilidade dos fundos vai até o dia 28 de agosto, dado mais atual disponível na Anbima.

Referência

ÍndiceDesempenho em junho (em %)Desempenho no ano (em %)
Ibovespa-3,44-14,07

Para todos os investimentos, a orientação é sempre lembrar que a rentabilidade passada não significa garantia de rendimento futuro. Também é importante mencionar que o ranking de investimentos considera a rentabilidade bruta das aplicações no mês e nos últimos 12 meses, sem descontar o imposto de renda (IR).

Nas aplicações em fundos de ações, há IR de 15%. Nos fundos de curto prazo, a alíquota é de 22,50% para resgates em até 180 dias e de 20% para resgates depois de 180 dias. Nas demais categorias de fundos (longo prazo), a tributação segue tabela regressiva, em que a alíquota varia entre 15% e 22,5%, conforme o prazo de vencimento.

Os títulos públicos também são tributados pela tabela regressiva de IR. A poupança não tem cobrança de imposto de renda.

Imagem da Editoria Exame Invest
Marília Almeida

Repórter de Invest marilia.almeida@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame