Minhas Finanças

Preço médio do diesel nos postos volta a cair, mostra pesquisa da ANP

PUBLICADO EM: 23.7.18 | 15H22
ATUALIZAÇÃO: 24.7.18 | 17H14
Valor médio do combustível mais consumido do país atingiu 3,38 reais por litro na semana encerrada em 21 de julho, queda de 0,2 por cento ante a anterior
Bomba de combustível de diesel

Diesel: combustível vendido nos postos recebe uma mistura de 10 por cento de biodiesel, que não está sendo subsidiado pelo governo

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Rio de Janeiro - O preço médio do diesel nos postos do Brasil voltou a cair na semana passada, após registrar na semana anterior a primeira alta semanal desde a instituição de um programa de subsídios do governo federal a fornecedores como a Petrobras e importadores.

O valor médio do diesel --combustível mais consumido do país--, nos postos brasileiros, atingiu 3,38 reais por litro na semana encerrada em 21 de julho, queda de 0,2 por cento ante a semana anterior, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Na semana encerrada em 14 de julho, os postos registraram uma leve alta ante a semana anterior, encerrando uma série de cinco quedas consecutivas desde o início do programa de subsídios, criado pelo governo federal como resposta a uma greve história de 11 dias dos caminhoneiros em maio, contra os altos preços do combustível.

A leve alta da semana anterior foi atribuida a uma elevação dos preços do biodiesel.

Para reduzir os preços, Petrobras e importadoras congelaram preços de comercialização e serão ressarcidas em até 30 centavos por litro, dependendo de condições de mercado. Além disso, o governo também cortou impostos federais e conta com Estados que cortem também ICMS.

O diesel vendido nos postos recebe uma mistura de 10 por cento de biodiesel, que não está sendo subsidiado pelo governo.

A gasolina, por sua vez, registrou média nos postos brasileiros de 4,5 reais por litro na semana passada, alta de 0,1 por cento sobre a semana anterior, segundo a ANP.

Ao contrário do diesel, que atualmente tem seus preços congelados nas refinarias, devido ao programa de subsídios, a gasolina da Petrobras permanece sofrendo ajustes quase que diários, seguindo indicadores internacionais, como o preço do barril do petróleo e o dólar, com a empresa buscando rentabilidade.

O etanol hidratado, concorrente direto da gasolina nas bombas, por sua vez, teve queda 1,2 por cento na semana, para 2,775 reais por litro, mostrou a pesquisa da ANP.

 

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame