Minhas Finanças

Receita paga R$ 2 bilhões no primeiro lote do IR nesta sexta-feira

PUBLICADO EM: 29.5.20 | 7H07
ATUALIZAÇÃO: 29.5.20 | 7H10
É a primeira vez na história que o pagamento da restituição é feito no mês de maio

Imposto de Renda 2020: mais de 900 mil contribuintes receberão o primeiro lote de restituição

Imagem da Editoria Exame Invest
EXAME Hoje



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

A Receita Federal paga nesta sexta-feira, 29, a partir das 9 horas, o primeiro lote de restituição do Imposto de Renda 2020. O pagamento será para 901.077 contribuintes e totaliza 2 bilhões de reais.

É a primeira vez da história que o pagamento acontece no mês de maio e antes do prazo final da entrega da declaração, que encerra no dia 30 de junho. Historicamente, o primeiro lote de restituição era pago no mês de junho. Este primeiro lote contempla contribuintes que tem prioridade legal, sendo 133.171 contribuintes idosos acima de 80 anos, 710.275 contribuintes entre 60 e 79 anos e 57.631 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave.

A restituição fica disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Como consultar

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na Internet. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF. Com ele será possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IRPF e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

Balanço 

Até a tarde da última quinta-feira, a Receita recebeu 16.017.000 declarações do IR. De acordo com o supervisor nacional do IR, auditor-fiscal Joaquim Adir, a expectativa é de que 32 milhões de contribuintes entreguem declaração neste ano.

O prazo de entrega da declaração é de 2 de março até 30 de junho e que o vencimento da cotas também foi prorrogado. A primeira cota vence no dia 30 de junho de 2020, enquanto as demais vencem no último dia útil dos meses subsequentes.

As mudanças anunciadas visam evitar aglomerações de contribuintes no atendimento da RFB, bem como em empresas ou instituições financeiras, de modo a contribuir com o esforço para diminuir a propagação do coronavírus (covid-19).

Quem deve declarar 

Está obrigado a declarar o Imposto de Renda 2020 quem recebeu rendimentos tributáveis em 2019 em valores superiores a R$ 28.559,70 ou ganhou mais de 40 mil reais em rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados na fonte no ano, como indenizações trabalhistas ou rendimento de poupança.

Imagem da Editoria Exame Invest
EXAME Hoje


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame