Exame Invest
Onde Investir

Debêntures incentivadas para pessoas físicas são nova aposta da Ativa

PUBLICADO EM: 6.10.21 | 7H49
Em cenário de alta da renda fixa, corretora lança plataforma que pretende aumentar volume de negociação entre investidores de varejo

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada

Repórter de mercados, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM | beatriz.quesada@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Com os juros subindo e a volatilidade da bolsa aumentando, a renda fixa volta a ter um lugar de destaque entre investidores. Para aproveitar o movimento, a corretora Ativa Investimentos lançou nesta semana uma nova plataforma que pretende facilitar a negociação de debêntures incentivadas por pessoas físicas. 

O objetivo é trazer mais transparência para as negociações dos títulos, que são negociados fora da bolsa, no mercado de balcão. Isso significa que as debêntures são negociadas caso a caso, entre as partes, dentro de um intervalo de preço. Para Bruno Reis, head da mesa de crédito privado da Ativa, essa dinâmica prejudica o investidor de varejo, que acaba pagando mais caro pelo ativo do que os grandes investidores.

“Hoje o investidor abre o Google e consegue encontrar o preço de negociação de uma ação da Petrobras, mas não de uma debênture da mesma empresa. A plataforma da Ativa agora disponibiliza o preço de compra e venda da debênture, trazendo maior transparência ao mercado”, afirmou Reis em conversa com jornalistas.

Para além da transparência, a plataforma também pretende oferecer preços mais competitivos. O objetivo é permitir que os investidores tenham acesso a preços de compra e venda mais próximos dos negociados no mercado institucional.

“Atualmente o investidor pessoa física paga um preço que fica muito aquém ao preço que o mercado institucional opera. A taxa de diferença entre o que é negociado no mercado e o que é oferecido ao varejo gira em torno de 40 pontos percentuais, enquanto a Ativa oferece um spread de 5 pontos percentuais”, argumentou Reis.

A plataforma, que conta com mais de 130 debêntures disponíveis, estabelece alguns critérios para que os ativos sejam disponibilizados aos pequenos investidores. Todos os títulos negociados devem ser negociados por mais de três players institucionais (bancos, corretoras, fundos), garantindo que haverá liquidez para compra e venda do ativo. Além disso, as debêntures devem ter relatório de rating de uma das três agências de classificação de risco. 

Como a corretora não possui posição nos ativos, os parceiros de mercado são responsáveis pela formação dos preços de compra e venda. Isso é possível porque a Ativa tem mais de 300 clientes no mercado institucional, e cerca de 80 deles munem a corretora com informações sobre preços no mercado secundário de crédito.

O valor médio de negociação por debênture é de 1 mil reais e a liquidação é realizada no mesmo dia.

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada

Repórter de mercados, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM | beatriz.quesada@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame