Exame Invest
Onde Investir

Exclusivo: De olho em 'mercado felino', Petz adquire o Cansei de Ser Gato

PUBLICADO EM: 21.6.21 | 20H51
ATUALIZAÇÃO: 22.6.21 | 18H06
A Petz, maior empresa de produtos e serviços para animais de estimação, anunciou a compra de 100% do Cansei de Ser Gato, plataforma de conteúdo e artigos para gatos com mais de 1 milhão de seguidores

Sergio Zimerman, CEO da Petz, e Chico, o felino-propaganda do Cansei de Ser Gato | Crédito: Gladstone Campos/Divulgação

Foto de Bianca Alvarenga da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Bianca Alvarenga

Repórter especializada em finanças pessoais e investimentos, passou pelas redações de Veja, Folha de S. Paulo e 6 Minutos.



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 4MIN

As mudanças na configuração das famílias brasileiras são percebidas também no número de "filhos" de quatro patas presente nos lares. A população pet supera os 80 milhões, sendo cerca de 55 milhões de cães e 25 milhões de gatos. Embora sejam menos numerosos, os felinos estão ganhando cada vez mais espaço.

Na plataforma Adote Petz, da maior empresa de produtos e serviços para animais de estimação no Brasil, os gatos representaram 57% das adoções em 2020.

"A população de gatos e a venda de produtos para esses animais crescem a um ritmo superior ao da média do mercado. É um segmento em expansão há mais de uma década", contou Sergio Zimerman, CEO e fundador da Petz (PETZ3), em entrevista exclusiva à EXAME Invest.

De olho no crescimento exponencial do "mundo felino", a Petz decidiu comprar 100% do Cansei de Ser Gato, uma plataforma de conteúdo e de produtos criados especialmente para os bichanos -- ou como prega o Chico, felino-propaganda e inspiração do Cansei de ser Gato, feitos "de gato para gato".

Descubra como escolher as melhores ações listadas na bolsa e aumentar suas chances de lucro. Conheça o curso Jornada do Investidor Independente, da EXAME Academy.

A transação não teve o valor divulgado, mas de acordo com Zimerman os recursos empenhados são de fonte recorrente. A Petz realizou seu IPO em setembro do ano passado, quando levantou mais de 3 bilhões de reais.

Boa parte do dinheiro já está sendo empenhada para a construção do que a empresa chama de maior ecossistema pet do Brasil. O objetivo é desenvolver produtos e serviços que atendam às mais diversas necessidades dos animais de estimação e de seus tutores.

"Nosso plano é ter um ecossistema pet mundialmente reconhecido até 2025, uma data que já está próxima. Nossa estratégia é fazer isso de forma orgânica, com soluções de dentro de casa, e inorgânica, com aquisições como a de hoje", conta Zimerman.

Mais de 1 milhão de novos clientes potenciais

O Cansei de Ser Gato nasceu como uma página bem-humorada para tutores de gatos. As proprietárias da marca, Amanda Nori e Stéfany Guimarães, adotaram o gato Chico em 2013 e criaram um blog e as páginas nas redes sociais para falar das aventuras do bichano.

Hoje, com 1,1 milhão de seguidores no Facebook, mais de 570 mil no Instagram e 25 mil inscritos no canal do YouTube, a marca é referência no mundo felino.

Além de investir no engajamento com o conteúdo, a plataforma buscou outras frentes de receita. O Cansei de Ser Gato tem uma loja online, com produtos desenvolvidos especialmente para gatos, como brinquedos, camas e roupas, e para os tutores -- aqui os itens vão de livros até canecas e capachos de porta.

"O tutor de gato sente falta de mais diversidade de produtos, e com razão. O Brasil desenvolve poucos produtos para o segmento, especialmente acessórios, e acaba oferecendo mais produtos para os donos de cães", explica Zimerman.

O "casamento" entre o Cansei de Ser Gato e a Petz tem como objetivo ampliar a oferta para o nicho dos felinos, atendendo a uma demanda crescente.

"Por um lado, o Cansei de Ser Gato nos entrega uma excelente curadoria de conteúdo e a possibilidade de desenvolver produtos exclusivos. Por outro lado, a Petz entrega escalabilidade para os produtos e uma rede com 143 lojas espalhadas pelo Brasil", diz Zimerman.

Maior ecossistema de pets

A escolha por uma marca mais forte no engajamento do que nas vendas, em si, vem da decisão estratégica da construção do ecossistema para pets.

Assim como a concorrente Cobasi, que adquiriu em maio a Pet Anjo, um marketplace para animais de estimação, a Petz enxerga um enorme potencial nos serviços que facilitem a vida dos tutores.

Perguntado sobre possíveis novas aquisições, Zimerman revelou que a empresa tem mantido um amplo espectro de empresas no radar.

"Tudo que completar o ecossistema pet é nosso alvo. Estamos olhando de maneira proativa todos os negócios que pareçam fazer sentido, de acordo com nossos seis objetivos: produtos exclusivos, conteúdo, educação, novos serviços, experiência de compra e tecnologia", explica o CEO da Petz.

Ele diz que o Cansei de Ser Gato cumpriu três desses objetivos, mas que todas as empresas que têm competência em qualquer das seis áreas pode entrar no pipeline da maior varejista de pets do país.

Esteja sempre informado sobre as notícias que movem o mercado. Assine a EXAME.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

Foto de Bianca Alvarenga da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Bianca Alvarenga

Repórter especializada em finanças pessoais e investimentos, passou pelas redações de Veja, Folha de S. Paulo e 6 Minutos.


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame